Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Futebol - Hino Furacão - FFC - Florianópolis

Hino do "Furacão", como a sua torcida canta. Recebi de um amigo pela internet.Gostei da composição, do balanço alegre da música. Lembro do dia que  o Figueirense fez o placar 5X1 contra o Internacional.  O autor da música é Antonio Manoel da Silva, pai do internauta da minha rede de contatos.





Momento da poesia - Soneto de Cruz e Sousa - Poeta Simbolista

Flor do Mar
És da origem do mar, vens do secreto,
Do estranho mar espumaroso e frio
Que põe rede de sonhos ao navio
E o deixa balouçar, na vaga, inquieto.

Possuis do mar o deslumbrante afecto
As dormencias nervosas e o sombrio E torvo aspecto aterrador, bravio Das ondas no atro e proceloso aspecto.

Num fundo ideal de púrpuras e rosas Surges das águas mucilaginosas
Como a lua entre a névoa dos espaços...

Trazes na carne o eflorescer das vinhas, Auroras, virgens musicas marinhas Acres aromas de algas e sargaços...
                                                   Cruz e Sousa BIOGRAFIA (1861 - 1898)

João da Cruz e Sousa, filho de escravos negros que foram alforriados por seu senhor, o coronel (depois marechal) Guilherme Xavier de Sousa, de quem João da Cruz recebeu o último sobrenome e a proteção, depois de ser acolhido como filho que o casal não tinha. Cruz e Sousa, como ficou conhecido no meio literário, nasceu em Desterro, atual Florianópolis. Foi educado na melhor escola secundária da região, m…

Paulo Coelho sobre o amor e o sonho pessoal

Frei Betto definindo poesia

Num encontro de escritores, promovido pelo Terceiro Setor, encontrei Frei Betto e trocamos livros e idéias. (fotos no blog, Encontros & Fotos, abaixo) Poesia (visão dele, Frei Betto): “A poesia é o sabor do saber. É o pão do espírito, irredutível ao racionalismo e ao pragmatismo. (...), ela é, na opinião dos gregos, eidos, figura, plasticidade, sem deixar de ser também ideia (representação de algo concreto ou abstrato, imagem), a explicitação de nossas instituições mais profundas, (...) Por isso, a poesia instaura empatia e simpatia. Pathos (palavra grega que significa paixão, excesso, catástrofe, passagem, passividade, sofrimento, sujeitamento). E tudo abarca, enlaça e une, pois eidos e ideia são como passos de uma mesma dança. (Do livro Navegadores do Olhar, em Prefácio, p. 7 - Musa Editora - São Paulo 1996)

O sapo vaidoso - E quem não é?

Era uma vezumsapofaladorque queria fugir do inverno.
Então, algunsgansos sugeriram que o sapo se juntasse a eles e migrasse com eles paraumlugarmaisquente. Masaí apareceu umproblema: o saponão voa comopoderiaseguirviagem? Mas o saposabido foi logo dizendo:
- Deixem comigo, tenho umcérebrobrilhante, vou ter uma boa idéia.
Pensou umpouco e então pediu aos gansosque o ajudassem segurando umcaniçoforte, cadaum numa ponta. Como o sapo tem um bocão, elepoderia se prender ao cabopelaboca e seguircom os gansos.
Empoucotempo os gansos e o sapo iniciaram a suajornada. Assimque passaram por uma pequenacidade os moradores saíram paraver aquela cenaestranha e original.
Quempoderiater tido uma idéiatãobrilhante, perguntaram alguns moradores. Isso fez comque o sapo se inchasse tanto de orgulho e, se sentindo importante gritou: - Fui eu, fui eu! E o orgulho foi suaruína. Assimque abriu a boca o sapo se soltou do caniço e começou a cair, estatelando-se no chão. Moral da história: ninguémjamais morreu po…

Bíblia - Simbologia e mistérios da fé - Um desafio de 1100 anos de construção

Evangelho segundo S. Marcos 9,14-29.
Ia ter com os seus discípulos, quando viu em torno deles uma grande multidão e uns doutores da Lei a discutirem com eles. Assim que viu Jesus, toda a multidão ficou surpreendida e acorreu a saudá-lo. Ele perguntou: «Que estais a discutir uns com os outros?» Alguém de entre a multidão disse-lhe: «Mestre, trouxe-te o meu filho que tem um espírito mudo. Quando se apodera dele, atira-o ao chão, e ele põe-se a espumar, a ranger os dentes e fica rígido. Pedi aos teus discípulos que o expulsassem, mas eles não conseguiram.» Disse Jesus: «Ó geração incrédula, até quando estarei convosco? Até quando vos hei-de suportar? Trazei-mo cá.» E levaram-lho. Ao ver Jesus, logo o espírito sacudiu violentamente o jovem, e este, caindo por terra, começou a estrebuchar, deitando espuma pela boca. Jesus perguntou ao pai: «Há quanto tempo lhe sucede isto?» Respondeu: «Desde a infância; e muitas vezes o tem lançado ao fogo e à água, para o matar. Mas, se podes alguma coisa,…

MINHA VONTADE *

Quando minha hora chegar, não se preocupe em introduzir vida artificial ao meu corpo, através do uso de uma máquina.Ao invés disso entregue os meus olhos a um homem que nunca viu o nascer do sol, o rosto de uma criança ou o amor nos olhos de uma mulher. Dê meu coração a uma pessoa a quem seu próprio coração não causou outra coisa, senão intermináveis dias de dor. Dê meus rins a alguém que dependa de uma máquina para viver de semana a semana. Tire meu sangue, meus ossos, cada músculo e nervo do meu corpo e encontre uma forma de fazer uma criança com deficiência andar. Explore cada parte do meu cérebro.Tire minhas células, se necessário, e deixe-as crescer até que, algum dia, um garoto mudo possa gritar quando seu time marcar um gol e uma garota surda possa ouvir o barulho da chuva através da janela. Queime o que sobrar de mim e espalhe as cinzas ao vento, para ajudar as flores crescerem.Se você realmente quiser enterrar alguma coisa, que sejam os meus defeitos, minhas fraquezas e todo o …

Lua cheia e a Lenda do Coelho

Ao sair para caminhar percebi a lua cheia no céu claro e iluminado por ela. Foi possível ver o perfil de um coelho que os orientais afirmam existir na lua cheia.

A Lenda do Coelho
Segundo a história budista, num certo dia um velho senhor pediu comida para um macaco, uma lontra, um chacal e um coelho.
O macaco colheu frutas e trouxe para o velho senhor, a lontra trouxe peixes e o chacal, um lagarto.
No entanto o coelho não trouxe nada, pois as ervas que constituem a sua alimentação não eram boas para os humanos. E então o coelho decidiu oferecer seu próprio corpo e se jogou no fogo.
Porém o corpo do coelho não se queimou, pois o senhor era uma divindade que observava tudo na terra.

E para as pessoas lembrarem do sacrifício do coelho, o homem desenhou a imagem do coelho na lua cheia. Diz a lenda que só os apaixonados pela vida conseguem ver o coelho, e que a lua cheia não é só dos poetas e daqueles que se entregam ao amor...

A ANTROPÓLOGA - UM FILME DE ZECA PIRES - Estreia em Abril 2011

Sinopse
Aos 33 anos, Maria de Lourdes Gomes Azevedo Ramos (Malu) realiza na Costa da Lagoa – reduto açoriano na Ilha de Santa Catarina (Florianópolis/Santa Catarina/Brasil) - sua pesquisa de doutorado na área de etnobotânica. Sua vinda a Costa da Lagoa não será meramente um marco em sua carreira acadêmica mais uma série de desafios emocionais que coloca a protagonista no limite entre a razão e a imaginação, ciência e misticismo, crença e ceticismo, amor e paixão.   Com dona Ritinha, benzedeira mais conhecida na comunidade, Malu inicia o aprendizado da cultura mística que os descendentes de açorianos preservam no local. Ao acompanhar o tratamento realizado com as ervas da mata atlântica à Carolina - filha do médico local -  ministrado por D.Ritinha, Malu entra em contato com o sobrenatural e, envolve-se na cura da menina. Contrariada pelo pai da menina, Malu enfrenta o ceticismo científico, antes propagado por ela própria. As evidências são muitas e Malu se vê levada a montar o painel d…

CEAR - GOV. CELSO RAMOS - CONVITE

Novo Curta-metragem a ser rodado em Florianópolis "O presente Inusitado"

CINEMA - A SÉTIMA ARTE
Baseado no livro do escritor Paulo Berri, fui convidado para ser o Diretor do curta-metragem " O presente inusitado",  que será rodado em breve em Florianópolis - SC.
Ambientado num escritório com rígidos padrões de produtividade, um chefe workaholic esquece a importância da saúde social dos relacionamentos e trata seus funcionários como seres  desprovidos de sentimentos.
No aniversário do chefe, ele recebe um presente que irá mudar a sua vida. Velha máquina dos sonhos. Não desça dos seus sonhos pois degraus abaixo habitam os montros da realidade... Tudo a ver com "O presente Inusitado"

Impulso de ser gentil apontam para a saúde física e mental

Na complexidade do ser humano, capaz de ações de solidariedade e altruísmo há os contrastes e excursões de rancores e desejos de vingança, nem sempre legítimos, as vezes são criações imaginativas de mentes doentias e que modulam comportamentosse que se apresentam no palco da vida em grupo, ou até mesmo dentro de um convívio familiar entre irmãos. O impulso de ser gentil ou altruísta é natural ao ser humano e um importante mecanismo evolucionário, de acordo com o professor de ciência comportamental Samuel Bowles, do Instituto Santa Fé, nos Estados Unidos. Bowles está lançando “A Cooperative Species – Human Reciprocity and its Evolution” (ainda sem editora no Brasil), livro em que afirma que o ser humano é cooperativo em sua essência. “Quando grupos cooperativos se dão melhor na disputa com outros ou sobrevivem melhor a crises ambientais, o resultado é uma espécie cada vez mais colaborativa”.
Ele defende que mesmo arcando com um custo pessoal, a ser humano tende a ser gentil por conta do…

Limite e autocontrole na infância, sucesso na vida adulta

O resultado de umalonga pesquisa, publicada recentemente indica que crianças capazes de tolerar frustrações e esperar por sua vez têm mais chances de ser bem-sucedidas quando maiores Pesquisadores analisaram dados de cerca de 1.000 crianças neozelandesas nascidas nos anos de 1972 e 1973 e acompanhadas até os 32 anos de idade. O autocontrole dos participantes do estudo foi medido em diversos pontos da vida, Crianças que apresentam maior autocontrole aos 3 anos de idade se tornam adultos mais saudáveis e bem sucedidos. Por outro lado, aquelas que apresentam menor autocontrole são mais propensas a abandonar a escola, infringir a lei e ter problemas financeiros, concluíram os autores do estudo. Outro dado que se destaca, publicado on line no “Proceedings of the National Academy of Sciences”, crianças com alto QI e de famílias mais favorecidas em termos socioeconômicos se mostraram mais propensas a ter mais autocontrole. A palavra chave para uma criança ter autocontrole na fase adulta é sabero…

Teatro - O Contador de Histórias e a árvore dos sapatos - Fotos de HANS DENIS SCHNEIDER

Histórias da literatura univesal e do folclorista Franklin Cascaes
O livro do destino é uma das dramaturgias  mais aplaudidas. Uma pessoa que reclama da vida tem a oportunidade de mudar o seu Destino, mas perde o seu tempo pensando na vida dos outros... A dualidade no palco: o bem e o mal. Caipora, o protetor das florestas,  chega na festa Alguém atrapalha a festa Contador de histórias canta "A hora da história" composta para a peça Ilha de Páscoa e a Lenda do Homem-pássaro Livro do destino: Saber pedir exige sabedoria! Cuidado quando pedir, pois o universo sempre responde. O casamento do turco com a Dança do Ventre A fantasia e a realidade Bruxas dançam na festa, (Franklin Cascaes) Era uma vez...

... Uma criança chorona... Na história de Franklin Cascaes, a inveja, é personificada por alguém que nos conhece e até frequenta a nossa casa... Candoca conta histórias e benze Riso e alegria Arrepios no palco quando a "morte" passa mas não nos toca. Ela está sempre presente, é uma cert…

Egito - Difícil compreensão para os ocidentais

O general Hosni Mubarak governa o Egito há mais de 30 anos. Agora o povo quer mudanças, renovação. O mundo islâmico e o Oriente Médio, para nós ocidentais e católicos, se apresentam carregados de mistérios, diversidades. São padrões complexos de cultura e religião que devemos respeitar como os antropólogos bem sabem fazer quando observam e estudam um povo . Ainda mais considerando a história de lutas milenares na região. Tudo começou no Antigo EgitoO Antigo Egito é a civilização que se desenvolveu no vale inferior e no delta do rio Nilo entre 3100 a.C. e 30 a.C. Em 333 a.C., Alexandre Magno derrotou os Persas na Batalha de Issus e mais tarde fundou a cidade de Alexandria. Com a morte de Alexandre, o general Ptolomeu governa o Egito até o ano 32 a.C. Há governos de generais pelos quatro cantos do mundo, ditadores ou não. Seria o caso do Egito nos dias de hoje?


Pescadores e o paladar japonês

(Desconheço a autoria dessa  história) 
Os japoneses sempre adoraram peixe fresco. Porém, as águas perto do Japão não produzem muitos peixes há décadas. Assim, para alimentar a sua população, os japoneses aumentaram o tamanho dos navios pesqueiros e começaram a pescar mais longe do que nunca. Quanto mais longe os pescadores iam, mais tempo levava para o peixe chegar. Se a viagem de volta levasse mais do que alguns dias, o peixe já não era mais fresco. E os japoneses nãogostaram do gosto destes peixes.
Para resolver este problema, as empresas de pesca instalaram congeladores em seus barcos. Eles pescavam e congelavam os peixes em alto-mar. Os congeladores permitiram que os pesqueiros fossem mais longe e ficassem em alto mar por muito mais tempo. Os japoneses conseguiram notar a diferença entre peixe fresco e peixe congelado e, é claro, eles não gostaram do peixe congelado.
Entretanto, o peixe congelado tornou os preços mais baixos. Então, as empresas de pesca instalaram tanques de peixe…

Depoimento aos autores da trilha sonora de curta-metragem para postagem no You Tube

A música “Canção para Ana Carolina”, de autoria de Denise & Ricardo Boppré, foi escolhida como trilha sonora do curta-metragem “Viajante ou Peregrino?”, produzindo em 2010, em Florianópolis, pela bela melodia envolvente.
Momentos de reflexões positivas de um viajante se combinam com a certeza da fé e força do amor em cada passo da caminhada de um peregrino que busca o sagrado.
Julião Goulart
Diretor do curta-metragem “Viajante ou peregrino?”

Roteirista – Modular entre a ficção e a realidade

Cada roteirista tem as suas manias. Tenho as minhas, carrego um pequeno bloco de anotações e caneta por onde ando para anotar idéias, conexões entre o real e o imaginário. Se para escrever uma crônica énecessário pegar um retalho do cotidiano, misturando com expressão poética e suas variações, escrever um roteiro para teatro ou cinema é bem diferente. No primeiro caso a mensagem é literária e de leitura individual, nosegundo, há uma riqueza de elementos visuais, auditivos que se misturam com a escuta coletiva da platéia e múltiplas interações de um grupo de interesse comum que compartilham o mesmo espaço. Na leitura individual o leitor cria a sua própria imagem, por vezes bem diferente da descrita pelo escritor. O ser humano é uma criatura de dimensões complexas,combina raízes culturais, instrução formal, medos enfrentados ou não e suas experiênciasacumuladas, entre outros. É o que chamamos de subjetividade. No meu mais recente trabalho de roteirista, um curta-metragem de ficção, fui bu…

Da história para o palco

Uma história que conto na peça O Contador de histórias e a árvore dos sapatos. O ESPELHO sempre foi um objeto no mínimo curioso. Ver a si mesmo. No período de colonização era um dos principais produtos de troca com os índios. No conto da Branca de Neve e os Sete Anões, dos Irmãos Grimm, diariamente, a rainha perguntava ao seu Espelho Mágico quem era a mulher mais bela do reinado. E ficava diante do espelho cheia de vaidade e autoadmiração. Na mitologia grega, Narciso, ao ver a sua imagem refletida no espelho da água limpa do lago, de tão entorpecido ao admirar a própria beleza, cai no lago e morre.E o lago chorou.Era de água doce, mas, de tanto chorar, ficou com água salgada. É que o lago contemplava a própria beleza através da retina dos olhos de Narciso.Até o lago era vaidoso, como nós humanos. O narcisismo tem o seu nome derivado de Narciso, e ambos derivam da palavra Grega narke, "entorpecido" de onde também vem a palavra narcótico. Assim, para os gregos, Narciso simbolizava…