domingo, 26 de fevereiro de 2012

Era uma vez...

Era uma vez... Eu trabalhava como voluntário num Grupo de recuperação de Dependentes Químicos (jovens drogaditos) e havia um jovem que não participava da reunião. Ele ficava do lado de fora da sala. Antes de começar as reuniões eu colocava uma música. Por semanas o jovem ouvia do lado de fora mas não participava das reuniões, até o dia que ele ouviu "Enquanto houver sol" dos Titãs. Enquanto a música tocava percebi que a porta da sala se abriu e aquele jovem me olhou nos olhos. Com a mão fiz sinal que entrasse. 
E, terminando a história real, hoje aquele jovem é um cidadão produtivo e livre das drogas. Ele contou-me que a música foi como um apelo de vida para ele. A história me encantou tanto que depois fui estudar mais o assunto na PUCRS onde fiz Curso de Capacitação em Dependência Química. Afirmo com convicção que DQ é uma doença  que precisa ser tratada e com o envolvimento de todos do grupo familiar. Então, Enquanto houver sol para nós, vamos cantar a alegria de viver.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Orar - O ritual do secreto

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para vos tornardes notados por eles; de outro modo, não tereis nenhuma recompensa do vosso Pai que está no Céu.
Quando, pois, deres esmola, não permitas que toquem trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem louvados pelos homens. Em verdade vos digo: Já receberam a sua recompensa.
Quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua direita,
a fim de que a tua esmola permaneça em segredo; e teu Pai, que vê o oculto, há-de premiar-te.»
«Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar de pé nas sinagogas e nos cantos das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando orares, entra no quarto mais secreto e, fechada a porta, reza em segredo a teu Pai, pois Ele, que vê o oculto, há-de recompensar-te.
«E, quando jejuardes, não mostreis um ar sombrio, como os hipócritas, que desfiguram o rosto para que os outros vejam que eles jejuam. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto,
para que o teu jejum não seja conhecido dos homens, mas apenas do teu Pai que está presente no oculto; e o teu Pai, que vê no oculto, há-de recompensar-te.»

Evangelho segundo S. Mateus 6,1-6.16-18.

Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org

Lev Vygotsky - Pedagogia com Humor



Piaget - Tendência cognitiva - Construtivismo



Arte Educação - Ana Mae Barbosa



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Effathá


Naquele tempo, Jesus deixou de novo a região de Tiro, veio por Sídon para o mar da Galileia, atravessando o território da Decápole. 
Trouxeram-lhe um surdo tartamudo e rogaram-lhe que impusesse as mãos sobre ele. 
Afastando-se com ele da multidão, Jesus meteu-lhe os dedos nos ouvidos e fez saliva com que lhe tocou a língua. 
Erguendo depois os olhos ao céu, suspirou dizendo: «Effathá», que quer dizer «abre-te.» 
Logo os ouvidos se lhe abriram, soltou-se a prisão da língua e falava correctamente. 
Jesus mandou-lhes que a ninguém revelassem o sucedido; mas quanto mais lho recomendava, mais eles o apregoavam. 
No auge do assombro, diziam: «Faz tudo bem feito: faz ouvir os surdos e falar os mudos.» 

Evangelho segundo S. Marcos 7,31-37.

Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org