quinta-feira, 25 de outubro de 2012

O passarinho, a vaca e o gavião

Era uma vez um passarinho que estava tiritando de tanto frio. Uma vaca, vendo a agonia do pobre passarinho, aproximou-se e defecou sobre ele.
Foi um alívio para a avezinha, pois a bosta quente logo a aqueceu.
O passarinho cantou bem alto, uma linda melodia.
Um gavião faminto que procurava comida deu um voo rasante e lá se foi o pobre passarinho...

Moral da História:
1. Nem sempre aquele que bota você na merda é seu inimigo;
2. Nem sempre aquele que tira você da merda é seu amigo;
3. Quando você estiver na merda, fique quieto!


(Extraído do meu livro APRENDENDO COM OS ANIMAIS, 3a. EDIÇÃO, P. 48)

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

OKTOBERFEST

Era uma vez...
 Fritz era um antigo funcionário de uma cervejaria no interior de Blumenau. Ele era feliz no trabalho, embora seu sonho fosse ser degustador de cerveja, bebida que tanto adorava.
Certa vez, trabalhando no turno da noite, ele caiu dentro de um tonel de cerveja.
Pela manhã, o vigia deu a triste notícia para Frida:
- Dona Frida. É com profundo sofrimento que informo que o Seu Fritz se desequilibrou, caiu no tonel de cerveja e, infelizmente, morreu afogado.
A Frida com a voz muito triste pergunta:
- Meu Deus!!! Será que ele sofreu muito???
O vigia então responde:
- Acredito que não, porque, pelas imagens da câmera de segurança, ele chegou a sair umas três vezes do tonel pra mijar.

A raposa que jamais tinha visto um leão


Era uma vez uma raposa que jamais vira um leão.
A primeira vez que o encontrou, quase morreu de medo. Na segunda vez o medo foi menor. Na terceira, ousou falar-lhe.
O hábito termina eliminando o lado assustador das coisas...
(Do livro “Esopo Fábulas” L&PM Pocket 1997 p. 111)

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Não se esqueça do principal


Era uma vez... Uma mulher saiu para passear com seu bebê no colo.
A mulher estava reclamando da sorte quando uma porta de caverna se abriu onde era um grande muro de pedras,  e ela ouviu uma voz que dizia:
- Entre! Aqui dentro há muitas riquezas e tesouros. Você pode  pegar tudo o que quiser, mas não se esqueça do principal. Você terá cinco minutos  para pegar o que quiser. Depois desse tempo, a entrada da caverna será selada para sempre.
A mulher entrou na caverna e ficou deslumbrada ante o brilho das joias, do ouro, das moedas e das pedras preciosas que estavam num velho baú.
Descansou a criança no chão e começou a juntar, ansiosamente, tudo o que podia, em seu avental.  A criança brincava alegre e confiante,  por estar próxima da mãe.
E a voz repetia a cada minuto:
- Não se esqueça do principal.
A voz tornou a se manifestar. Agora anunciando que faltava somente um minuto antes que a entrada da caverna fosse fechada.
Ansiosa, a mulher recolheu mais algumas moedas de ouro e correu para fora.
Mal fizera isso, a entrada da caverna foi selada. Ela se deu conta então que esquecera a criança no interior da gruta. E a porta estava fechada para sempre...
(Lenda da sabedoria universal de autoria desconhecida)