Pular para o conteúdo principal

A ANTROPÓLOGA - UM FILME DE ZECA PIRES - Estreia em Abril 2011






Sinopse

Aos 33 anos, Maria de Lourdes Gomes Azevedo Ramos (Malu) realiza na Costa da Lagoa – reduto açoriano na Ilha de Santa Catarina (Florianópolis/Santa Catarina/Brasil) - sua pesquisa de doutorado na área de etnobotânica. Sua vinda a Costa da Lagoa não será meramente um marco em sua carreira acadêmica mais uma série de desafios emocionais que coloca a protagonista no limite entre a razão e a imaginação, ciência e misticismo, crença e ceticismo, amor e paixão.   Com dona Ritinha, benzedeira mais conhecida na comunidade, Malu inicia o aprendizado da cultura mística que os descendentes de açorianos preservam no local. Ao acompanhar o tratamento realizado com as ervas da mata atlântica à Carolina - filha do médico local -  ministrado por D.Ritinha, Malu entra em contato com o sobrenatural e, envolve-se na cura da menina. Contrariada pelo pai da menina, Malu enfrenta o ceticismo científico, antes propagado por ela própria. As evidências são muitas e Malu se vê levada a montar o painel de coincidências, situações sobrenaturais, intuições, constatações místicas e induções dos moradores da comunidade. Após período de auto-enfrentamento, Malu decide singrar a verdadeira viagem rumo ao desconhecido – o lugar de onde Malu jamais voltará.
Elenco Principal

               Malú   LARISSA BRACHER
               Carolina   RAFAELA ROCHA DE BARCELOS
               Dona Ritinha   SANDRA OURIQUES
               Pedro   EDUARDO BOLINA
               Adriano   LUIGI CUTOLO
               Velho Delano   SEVERO CRUZ
               Teresa   JAQUELINE SPERANDIO
               Sueli   PAULA PETRELLA
               Jair   RICARDO VON BUSSE
               Pan   PEDRO PAULO PITTA
               Rainha Diana   FERNANDA S. MARCONDES
               Silvanus   ALINE RAZZERA MACIEL
               Lilá   ANTONELLA BATISTA
               Motorista de taxi   ÉDIO NUNES
               Projecionista   RICARDO GOULART

O filme estará nas telas dos Shoppings Iguatemi, Floripa, em Florianópolis e no Shopping Itaguaçú, em São José, com estreia prevista para 8 de Abril,  levando o público para o mundo misterioso das lendas da ilha de Santa Catarina, entre cenários de experiências emocionantes, que unem humanos e espíritos em ambientes de intensa magia.
Entrevistei a Produtora Executiva  MARIA EMILIA DE AZEVEDO e elenco na Rádio Cultura de Florianópolis e, durante uma hora de programa especialmente produzido para prestigiar o cinema catarinense, conversamos com o elenco e a Produtora Executiva.
O cineasta Zeca Pires, que já foi ao programa "A Hora da História" falar de outras produções,  está vibrante por ter vencido o desafio de fazer cinema com as dificuldades do contexto Brasil.
Recomendo!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A árvore dos sapatos *

 A árvore dos sapatos
(Do livro Contador de História, Julião Goulart, Editora UFSC 2009, p.22)  História de Mia Couto que transformei em roteiro para  teatro  " O contador de histórias e a árvore dos sapatos" ,  peça que foi encenada em três temporadas, 2009,2010 e 2011, nos teatros da UBRO, UFSC, UDESC e TAC, recontada abaixo:
"Muito longe daqui, no Sul da África, não muito tempo atrás, vivia uma tribo que não usava sapatos. Pra quê sapatos? Se a areia era macia, a grama também. Mas às vezes as pessoas tinham que ir à cidade. Para resolver um assunto, um negócio de cartório, hospital, ou receber dinheiro ou até mesmo ir a uma festa. Aí eles precisavam de sapatos, e era um tal de pedir emprestado, que nunca dava certo. Foi aí que o velho mais velho da vila que, como tantas vezes acontece, era também o mais sábioresolveu o problema. Ele abriu uma tenda de aluguel de sapatos bem na entrada da vila. Instalou-se à sombra de uma grande árvore, e em seus galhos pendurou todo tipo d…

O homem que procurava a mulher perfeita para casar.

Era uma vez... O homem que procurava a mulher perfeita para casar.
Um homem solteiro, já de idade avançada, contava a um amigo a sua busca de uma mulher perfeita para casar. O amigo perguntou: - Então, você nunca pensou em casamento? - Já pensei. Em minha juventude, resolvi procurar e conhecer a mulher perfeita. Atravessei o deserto, nas minhas buscas, até que cheguei em Damasco e conheci uma mulher espiritualizada e lindíssima, mas ela não tinha os “pés no chão” pois nada sabia das coisas do mundo. Continuei a viagem, e fui a Isfahan; lá encontrei uma mulher que conhecia o reino da matéria e do espírito, mas não era uma moça bonita. Então resolvi ir até o Cairo, lá no Egito, onde jantei na casa de uma moça muito bonita, religiosa e conhecedora da realidade material. Era a mulher perfeita! - E por que você não casou com ela? – perguntou seu amigo. Ah, meu companheiro! Infelizmente ela também procurava um homem perfeito. (Extraído do meu livro Contador de História, p. 30 UFSC - 2008)