Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

Teatro - AUTO DA COMPADECIDA

Recomendo esse espetáculo cheio de graça, nele, dois atores que encenamos juntos As Luas de Galileu, em duas temporadas, Marcelo Cidral e Marcelo Cipriani, além de um grande elenco. Ingressos no local ou nos teatros CIC, Pedro Ivo e Tac.

Carlos Drummond de Andrade - Amor (1985)

AMOR
AMAR SE APRENDE AMANDO


O ser busca o outro ser, e ao conhecê-lo
acha a razão de ser, já dividido.
São dois em um: amor, sublime selo
que à vida imprime cor, graça e sentido.

"Amor" - eu disse - e floriu uma rosa
embalsamando a tarde melodiosa
no canto mais oculto do jardim,
mas seu perfume não chegou a mim.

CEAR – UMA NOVA FORÇA NA EVANGELIZAÇÃO

Assisti, emocionado, a inauguração do CEAR – Centro de Evangelização Angelino Rosa, que ocorreu no dia 18 de julho, na Comunidade Divino Oleiro, em Gov.Celso Ramos.

Diretor e Locutor Sedemir
Do estúdio da Rádio Cultura, montado dentro do CEAR, presenciei uma inauguração imantada pela generosidade do casal Walecy & Angelino Rosa.

Com projeto moderno e arrojado, é o maior Centro de Eventos Católico do Sul do Brasil , com capacidade para 3 mil pessoas sentadas, o Centro possui ainda 57 banheiros ( masculinos e femininos ) , 2 salas de apoio de palco ( camarins e sacristia ) com 4 banheiros e chuveiros, Lanchonete, Administração, Livraria e o Memorial Angelino Rosa.

PEDRO E A GALINHA MARICOTA

Era uma vez...Num lugar não muito distante, um garoto chamado Pedrinho... Esta é a história de Pedro,
Um menino muito travesso.
E de como ele aprendeu a gostar,
Embora não fosse assim no começo,
Dos animais e seus filhotes,
E com amor, a todos tratar. Quem lhe ensinou tal lição,
Foi Maricota, a galinha.
Se quiser saber mais então,
Leia este livro, linha por linha,
Pequeno, mas feito "de coração". Ilustrações de Márcia Cattoi, artista plástica e visual formada pela UFSM- RS.

Amigos da poesia e da Cultura

Já ouvi várias vezes o poeta JB interpretar os versos de Cruz e Sousa, poeta simbolista maior do Desterro e igual aos melhores do Brasil. Recentemente, numa reunião da Academia de Letras de Palhoça, mais uma vez o poeta estava lá. Outro dia, nos encontramos na Biblioteca Pública de Santa Catarina e registramos em fotos.
Na foto dos amigos da Biblioteca Pública, JB e yo, ladeados por Valdir Walendowsky, Secretário de Estado de Turismo Cultura e Esporte de Santa Catarina e Antônio Ubiratan de Alencastro, Presidente da Fundação Catarinense de Cultura.

Dilma ou Serra? Jogo duro para o polvo!

Prognóstico para o polvo, mas quem escolhe é o povo!

SOL & LUA - ECLIPSE NO ENCONTRO

Ao longo da história o homem associou a imagem do sol como o símbolo supremo da divindade.
O sol, “invicto” dos romanos, Apolo, o Helio dos gregos, Amon e Aton dos egípcios, que serviu de símbolo mais vivo na religião de Akenaton, no Novo Império Egípcio.
Ergue-se acima de tudo, dos palácios e templos e de todas as simbologias de poder do homem.
É fonte da vida e de toda a ordem do nosso sistema solar.
Renova-se a cada dia, "morre" no oeste e tem, ao leste, a "ressurreição"
Representa o masculino.

Já a Lua, é um símbolo quase universal de feminilidade, passividade, fertilidade, periodicidade e renovação.
Hoje, quem observava do sul do Continente Amaricano, pode ver o encontro... Em El Calafate, na Patagônia argentina, foi um dos lugares onde se pode observar o eclipse total do sol. É lua cheia sempre no encontro com o sol...

Oráculo do Polvo?

Ao longo da história homens e mulheres buscam desvendar o amanhã, interpretando sinais nos sonhos, uma leitura do futuro, premonições no presente.
Agora o futebol revela um animal irracional, sob supervisão e invenção humana que é o maior sucesso na mídia.
Pois dizem que o polvo adivinhão, até agora, escolheu sempre o time vencedor quando foi pegar alimento num dos recipientes onde são sinalizados com a bandeira dos times.
Grande lance de marketing humano!

Fim da era Dunga? *

É o fim da Era Dunga.

A frase acima enfeitou os cabeçalhos dos principais jornais do país há exatos 20 anos, quando a Seleção Brasileira, capitaneada por Dunga, foi eliminada da Copa da Itália pela Argentina de Maradona e Canniggia. Hoje, os mesmos jornais podem ostentar a mesma manchete. Porque, ontem, a Seleção Brasileira, treinada por Dunga, foi batida pela holandesa por 2 a 1, em Port Elizabeth, e ficou de fora das semifinais da Copa da África.

Antes da Copa, Dunga havia ressaltado que, perdendo ou ganhando, o faria de acordo com suas ideias. E foi isso mesmo que aconteceu. Dunga perdeu de acordo com suas ideias e por causa delas.

As ideias de Dunga derrotaram a Seleção no particular e no geral. O particular tem nome, sobrenome e número nas costas: Felipe Mello, o 5, o chamado “Dunga de Dunga”.

Ontem, Felipe Mello foi o personagem do jogo em todas as instâncias. A primeira delas, positiva: aos 10 minutos do primeiro tempo, ele deu um lançamento de Zico pelo meio da defesa da Holanda. …