sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Música no aeroporto


Enquanto aguardava o meu voo pra Florianópolis, ouvi música de piano e canto coral.
Havia uma exposição de quadros. Ao som da música Todas as Nossas Senhoras, de Roberto Carlos, registrei algumas fotos.



 






sábado, 13 de agosto de 2011

CNH - Importante para quem dirige

Fiquem atentos quanto ao vencimento de sua CNH.
Fora a multa, para tirar novamente a CNH fica por volta de R$ 1.200,00 e
leva + ou - de 2 a 3 meses.

As mudanças começaram a valer no dia 1º de ABRIL de 2011.Serão incluídos novos conteúdos,
além de uma nova carga horária.

O Diário Oficial da União (DOU) publicou (22/11/2009) uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito
(CONTRAN), que altera as regras para quem vai tirar a carteira de motorista.

Entre as mudanças está a carga horária do curso teórico que vai passar de 30 para 45 horas aula
e a do prático, de 15 para 20 horas aula. Serão incluídos novos conteúdos.

ALÉM DISSO: Providenciar com urgência a retirada do plástico do extintor. Mais uma regulamentação sem a devida divulgação!

O extintor de fogo obrigatório do carro tem que estar livre do plástico que acompanha a embalagem.

Se um policial rodoviário parar seu carro e verificar que
o extintor está protegido pelo saco plástico, ele vai te autuar – 5 pontos na carteira e mais R$ 127,50.
_______________________________


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A dança dos 7 véus - Tema da aula de hoje na UDESC



Herodes Antipas quis esquecer que as palavras de João o torturavam e não o deixavam dormir. Era o seu aniversário e quis festejá-Io com toda a pompa. Os seus territórios eram vastos, chegavam bem para lá do rio Jordão e a festa deveria ser falada por toda a parte. Foram convidados todos os príncipes, que acorreram da Judeia e da Galileia e trouxeram os seus séquitos. Bailarinas de longes paragens vieram com a sua graça animar o banquete. Foram preparadas as melhores iguarias.
Entre cada prato servido, tocava-se música e as bailarinas núbias e egípcias, ao som de alaúdes e flautas esvoaçavam entre os convivas. Os vinhos de Chipre e da Grécia enchiam taças de metais preciosos e reinava a alegria. Na sala do banquete só era permitida a entrada a elementos do sexo masculino. Bailarinas e escravas, não eram consideradas pessoas. Estavam ali para o prazer dos convidados. Era o costume do tempo.
De repente, reza a lenda, a orquestra faz silêncio e, para surpresa de todos, aparece uma bailarina desconhecida acompanhada de escravas. Todos esquecem a refeição e não tiram os olhos daquela beleza sem rival - era Salomé. Ela vai dançar. As escravas passam-lhe pelo corpo perfumes, sândalo e outras essências. Colocam-Ihe nos braços e tornozelos pulseiras. Salomé está descalça e as suas vestes são tules e finas musselines transparentes, a fazerem adivinhar um corpo perfeito... e então Salomé começa a dançar. Eugénio de Castro, no seu poema lírico, descreve-a assim:

"Radioso véu, mais leve que um perfume,
Cinge-a, deixando ver sua nudez morena,
Dos seus dedos flameja o precioso lume
E em cada mão traz uma pálida açucena.
E a infanta avança. ao som dos burcelins...
Como sonâmbula perdida
Em encantos, místicos jardins,
Dir-se-ia que dança desmaiando
Ao perfume das flores que estão em roda...
Dir-se-ia que dança e está sonhando...
Dir-se-ia que a estão beijando toda..."

Salomé termina a dança. Os aplausos são entusiastas. Os convidados de Herodes querem mais. E Herodes, louco de desejo, pede: "Salomé, dança mais uma vez!" Ela recusa, esquiva, mas de novo o tetrarca seu tio insiste: "Dança para mim outra vez! Se o fizeres, pede-me o que quiseres que te darei, nem que seja metade dos meus reinos. Tudo será teu!" Salomé hesita, mas depois, num relance, percebe que tem, naquele momento um poder imenso e vai usá-lo. Como? Caprichosa, e sem pestanejar, como quem tira um fruto maduro de uma taça, diz: "Quero a cabeça de João Baptista numa bandeja de prata." Herodes Antlpas fica branco, quase petrificado, não acredita no que ouve e diz-lhe para escolher algo diferente. Que peça jóias, tecidos caros mandados vir de longínquas paragens, os luxos mais inatingíveis, mas a cabeça do profeta não. Herodes tem medo, não é a bondade que o faz agir assim, ou talvez, lá no fundo, pense que aquele homem não merece a morte, porque não é um criminoso, não atentou contra a vida de ninguém, embora nesse tempo mandar matar fosse quase uma banalidade.
Imperturbável, Salomé repete, sem hesitar: "Danço outra vez para ti, se me trouxerem a cabeça de João Baptista." E Herodes cede. Tem de cumprir a palavra dada perante tantas testemunhas e manda que as suas ordens se cumpram. Entrega ao chefe da guarda pessoal o seu anel, para que este o mostre ao carrasco e para que este execute, sem demora, a sentença. A prisão onde estava João Baptista distava ainda alguns quilómetros do palácio. Terá havido um silêncio arrepiante? Ou a música e o festim prosseguiram?
Um pouco mais tarde, a cabeça de João Baptlsta é trazida à presença de Salomé. Esta olha-a, ainda ensanguentada. A partir daquele momento, João Baptista é um mártir, é o santo que tantos séculos depois a humanidade não esqueceu. É evocado no dia do seu nascimento - 24 de Junho -, mas, em alguns locais, também se comemora a sua memória a 29 de Agosto, dia em que foi degolado. Desde logo, S. João foi respeitado e o imperador Constantino mandou edificar a basílica de São João de Latrão.

Fonte(s):

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Teatro - Super espetáculo

Em breve nos palcos da América Latina - As Luas de Galileu - Direção de Carmen Fossari. Como ator, interpretei o astrônomo Kepler, Cardeal Belarmino e um médico da Idade Média diante da peste negra.
Alto Clero delibera sobre heresia 
Kepler sobe na cadeira da taberna para chamar a atenção

Coroando o Cardeal Barberini como Papa Urbano VIII

Atriz Lúcia (Freira), Nei Perin (Galileu) e Yo num intervalo de ensaio na UFSC


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Menininha

Quando conto histórias para as crianças, eu recito e elas cantam como galos


PAUTA PARA O PROGRAMA DE RÁDIO

Uma ouvinte do programa "A hora da História", pela Rádio Cultura AM 1110 Khz  pediu-me por e-mail,  para começar o programa  com poesia. Durante o meu deslocamento até a Rádio, encontrei no Terminal de ônibus de Santo Antônio de Lisboa um amigo, também ouvinte do programa. Fazia frio na manhã de hoje. Fotografamos no lugar mais frio da Ilha da Magia.
Pedro Camargo e yo
Quando cheguei na Rádio já tinha os versos do poeta Fernando Pessoa, abaixo:
                           PALCO DA VIDA
Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. E você pode evitar que ela vá à falência.
Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples, que mora dentro de cada um de nós. É ter maturidade para falar "eu errei". É ter ousadia para dizer "me perdoe". É ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você”. É ter capacidade de dizer "eu te amo". É ter humildade da receptividade.
Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz... E, quando você errar o caminho, recomece, pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo.
Jamais desista das pessoas que você ama.

Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.
Pedras no caminho? Guardo todas... Um dia vou construir um castelo!

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Manifestação de poeta


Iluminar é fazer arte visual
É mostrar com ênfase
 e ocultar com sutileza.
Combinar cores
Desenhar no palco da vida
as emoções contidas na egrégora dos olhos
 de quem assiste o espetáculo.
Iluminar é mostrar um sorriso triste e breve
Ou uma lágrima alegre que rola solitária e faceira
na face nua de um palhaço.  


A Luz em Cena


Aconteceu em Florianópolis de  1 a 3 de agosto no CEART – UDESC, o  evento "A luz em Cena", uma iniciativa do CEART/UDESC,  visando promover a profissionalização e capacitação técnica voltada à iluminação cênica e reuniu profissionais, estudantes, diretores e atores de  teatro e cinema.

No mesmo evento oconteceu o III Encontro Catarinense de Iluminação Cênica e o Workshop da Empresa TELEM Iluminação de São Paulo. no Auditório do Centro de Artes da UDESC, localizada na av. Madre Benvenuta 1907, bairro Itacorubi em Florianópolis.

Iluminadores com  Adolfo, do SESC SC


O evento deste ano abriu o debate e a manifestação de encaminhamentos para o tema qualificação e capacitação técnica dos acadêmicos da área cênica e profissionais que trabalham diretamente nos teatros do estado – municipais, particulares espaços cênicos em geral.
Luanda da UDESC
Ambiente aberto ao debate da realidade dos Técnicos de Iluminação
Iluminaram o palco para as peças que participei como ator e diretor
Falcão no TAC, Ivo Godois no teatro da UFSC e Marco na UBRO
"O Contador de histórias e a árvore dos sapatos", Direção de Julião Goulart
 e As luas de Galileu, Direção de Carmen Fossari - OBRIGADO!
Presidente do Sindicato prestigiou o evento. Há muito para avançar...
Roseli Gerente Comercial da TELEM
Luanda e amiga do teatro da UDESC