quarta-feira, 18 de novembro de 2015

CONTAR HISTÓRIA EXERCITA A ORATÓRIA - OFICINA DIA 21/11/2015


"Se, na verdade, o sonho que nos anima é democrático e solidário, não é falando aos outros, de cima para baixo, sobretudo, como se fôssemos os portadores da verdade a ser transmitida aos demais, que aprendemos a escutar, mas é escutando que aprendemos a falar com eles (Freire, 1998, p.127)."
Escrevi um roteiro para ser interpretado como atividade final, pelos participantes da Oficina * de Contadores de História, com dicas de Dicção e Oratória, que acontecerá na Rádio Cultura de Florianópolis, dia 21/11/2015, das 14h00 às 17h00 - Informações na recepção do CAP 48 32246476, Praça São Sebastião,88 Centro de Florianópolis.
Além de dicas importantes e exercícios de teatro para desinibir e dar adeus à timidez.
* Oficina é uma metodologia de trabalho que prevê a formação coletiva. Ela prevê momentos de interação e troca de saberes a partir da uma horizontalidade na construção do saber inacabado. Sua dinâmica toma como base o pensamento de Paulo Freire no que diz respeito à dialética/dialogicidade na relação educador e educando.
Assim, "as oficinas pedagógicas possibilitam um processo educativo composto de sensibilização, compreensão, reflexão, análise, ação, avaliação. Esse trabalho concebe o homem como ser capaz de assumir-se como sujeito de sua história e da História, como agente de transformação de si e do mundo e como fonte de criação, liberdade e construção dos projetos pessoais e sociais, numa dada sociedade, por uma prática crítica, criativa e participativa" ( Graciani, 1997, p.310).
Referências:
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 7. ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.
GRACIANI, Maria Stela S. Pedagogia social de rua . São Paulo : Cortez, 1997.

Nenhum comentário:

Postar um comentário