sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Kairós

Deus é presente! A todos pertence. E um dia, talvez ainda muito distante, todos nós teremos aprendido a chama-Lo de nosso Deus, coletivo e sem fronteiras, esquecendo as expressões: o teu Deus, o meu Deus, e outros chamamentos da Divindade única e universal do Amor, da Misericórdia e do Perdão, sem importar a religião.
Não espere a morte para ir ao paraíso. Ele está "aqui e agora" e a eternidade pode estar numa fração de segundo. O paraíso pode ser construído em momentos de efêmera eternidade, de comunhão com outras almas. O inferno também pode ser construído pelo isolamento em si mesmo, pelo egoísmo e pela discriminação ao diferente. O Purgatório é o ponto de Transição entre ambos, no ir e vir da nossa existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário