sábado, 9 de junho de 2012

Os dois discípulos de Gandhi


Era uma vez... 

   Numa manhã de sol, apareceram diante de Gandhi dois homens que pediram ao Mahatma que os iniciasse nos mistérios do mundo espiritual. Gandhi acedeu ao pedido e  ofereceu-se para ajudá-los.
 Os discípulos ficaram alegres e maravilhados com a possibilidade da experiência, sob a direção do exímio mestre.
   Gandhi mandou seus iniciados começarem varrendo o grande pátio.
  Os dois empunharam as vassouras, sem entender. Depois Gandhi mandou que descascassem batatas, cortassem verduras e que preparassem a refeição para o grupo.
À tarde, Gandhi mandou que eles pegassem latas de creolina e fossem limpar privadas e fossas.
 Os dois candidatos à suprema espiritualidade passaram a tarde toda desinfetando instalações sanitárias com água de creolina.
Antes do descanso noturno, todos fizeram uma hora de meditação.
   No dia seguinte, os mesmo trabalhos com pequenas variantes.
   No terceiro dia, um dos candidatos finalmente teve a coragem de perguntar:
-  Mestre, quando começa a nossa iniciação?
-   Já começou  - Respondeu Gandhi.
-   E quando terminará?
- Terminará quando vocês  fizeram de boa vontade o que até agora fizeram reclamando e com má vontade.
E os dois candidatos à suprema espiritualidade sumiram e nunca mais foram vistos naquele lugar.

         Reflexão:
Por vaidade,  muitos  se aventuram.Mas, além de desperdiçar tempo, acabam perdendo preciosas  lições para o crescimento espiritual.
(Extraído do meu livro O Contador de História, história número 32, página 105)

Nenhum comentário:

Postar um comentário