quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Meus versos de poeta para a Feira do Livro (seja lá onde for, neste imenso Brasil)

Feira do livro
Fui passear na feira do livro
Sai de casa finalmente!
Dobrei esquinas, cruzeis ruas
E, outra vez me senti gente!
Caminhando nas calçadas
Da cidade tão bonita
É como sonhar com a amada
Com o cabelo enfeitado de fita
Feira de rua, de quadra ou avenida
Da cidade faceira, cheia de esperança
Do Contador de histórias no palco da vida
Que encanta o olhar atento da criança.
Oh! Como é bom quebrar rotinas,
Conhecer o que há de novo
Livro que educa e vibra na retina
Tem poder de libertar o povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário